Conteúdo do post no blog

Lance Seu Negócio Online em Apenas 7 Dias

Se você deseja criar um blog, mas não sabe por onde começar, você veio ao lugar certo.


Neste passo a passo, vamos compartilhar dicas úteis e práticas para você fazer um blog e começar a ganhar dinheiro.


Você quer criar um blog e não sabe como?


Há alguns anos atrás, o blog era apenas mais um hobby. Hoje em dia, porém, apesar de o blog ainda ter essa função, muita coisa mudou: ter um blog pode ser sinônimo de lucro.


Como a maioria dos guias de blog, vamos começar falando de coisas básicas como escolher o tópico e o nome para o blog.


Mas saiba que este guia vai além do básico.


Vamos compartilhar com você dicas super úteis que a maioria dos guias de blog não contam.


Boa leitura!

1. Passo #1 - Escolha o nicho para criar o seu blog

Antes de mais nada, responda:


“Você já escolheu o seu nicho?”


A primeira coisa a ser feita é pesquisar o nicho que você deseja trabalhar. Existem vários nichos que atualmente estão em alta.


Exemplos deles são: tecnologia, marketing digital, fitness, saúde, culinária, relacionamentos, finanças pessoais, beleza, estilo de vida, viagens e outros.


Nada impede você de escolher qualquer um destes nichos e começar a criar um blog, mas antes de embarcar nessa aventura, certifique-se que você tem conhecimento prévio do assunto.


Você não pode ter um blog sobre venda de pneus, se nunca trocou um pneu antes.


Feito isso, escolha o seu nicho.


Muitas pessoas pensam que precisam encontrar um assunto original, algo que ninguém ainda escreveu.


Elas ficam horas pesquisando no Google e, no final, descobrem que não existe um assunto sequer que já não tenha sido escrito.


A boa notícia é que, neste ponto, originalidade não importa muito. Se houver vários blogs falando sobre o tópico que você está interessado, é um bom sinal: significa que existe um mercado para a sua ideia.

1.1. Como escolher o “nicho dos nichos”?

Como escolher o “tópico dos tópicos”?

Se você está planejando blogar apenas para passar o tempo, a resposta é simples: o nicho tem que ser algo que te interessa.


Mas, se você quer ganhar dinheiro com o blog, a escolha do nicho certo é um passo indispensável para que suas ideias futuras possam dar certo.


Claro que, neste caso, o nicho também precisa ser interessante para você. Afinal, você não vai querer ficar horas e horas escrevendo sobre algo que não gosta, não é?


O problema é que, às vezes, escrever só o que a gente gosta não aumenta necessariamente a conta bancária. Se o seu objetivo é monetização, você precisa descobrir se tem público para o seu conteúdo antes mesmo de começar a criar um blog.


Para essa tarefa, use o Google Trends, esta ferramenta permite que você veja se o interesse no tópico escolhido está aumentando ou diminuindo.

  • Pesquise a persona.

Assim que você escolher com qual nicho deseja trabalhar, é hora de criar a sua persona.


A persona é uma pessoa fictícia que tem todas as características do seu cliente ideal: sonhos, necessidades, ambições, problemas. Tudo, absolutamente tudo!


Para isso, você pode participar dos grupos do Facebook.


Analise o perfil das pessoas nos fóruns de perguntas ou crie formulários de pesquisa e disponibilize-os na sua página do Facebook.

  • Pesquise a concorrência e invista em SEO.

Por quê pesquisar a concorrência, afinal de contas?


Antes mesmo de criar o blog, é preciso pensar sobre como você vai traçar suas estratégias para fortalecer a sua estrutura competitiva. A ideia é você olhar para os seus concorrentes e criar um blog melhor que o deles.


Saber o que os seus rivais estão fazendo para dar certo - quais estratégias eles estão usando - faz você economizar tempo e dinheiro, além de replicar o ganho deles.


O que os seus concorrentes estão fazendo, em termos de marketing digital que, talvez, você ainda não tenha pensado?


Para te ajudar nessa tarefa, uma boa opção é usar o Semrush e o Ahrefs.


Essas ferramentas são semelhantes e permitem pesquisar as palavras-chave dos concorrentes, tanto na busca orgânica quanto na busca paga.


Com isso, você pode traçar estratégias e produzir conteúdos usando as palavras-chaves mais competitivas e com um maior volume de busca.


Ambas as ferramentas possuem planos gratuitos com limitações e planos pagos, que permitem você analisar um bocado de coisa.


Para quem quer investir pesado em SEO, esse pode ser um investimento que vale a pena.

2. Passo #2 - Escolha o nome e o domínio do blog

“O nome do blog poderá se tornar o nome da sua marca.”


Pense bem nisso, antes de criar um nome para o seu blog.


Aqui vão as nossas dicas para você não errar nessa hora:

  • Escolha um nome que esteja associado ao seu tópico.
  • Prefira um nome que seja fácil de as pessoas lembrarem.
  • Não inclua caracteres especiais, números e hífens.
  • Se você tem um nome longo em mente, pense em opções mais curtas.
  • Isso vai facilitar a divulgação do blog nas redes sociais.

Depois que escolher o nome, vamos criar o domínio.

Mas, o que é o domínio?


O domínio é o endereço permanente do seu blog dentro da internet.


Vamos dar um exemplo:


Nicho escolhido: Automóveis

Nome do Blog: “Venda de pneus novos”

Domínio: www.pneusnovos.com.br.


Ter o termo “pneus novos” no domínio é uma excelente estratégia porque auxilia o blog a se posicionar bem no Google.


Porém, nem sempre o domínio escolhido estará disponível. Para verificar a disponibilidade, acesse o site: Registro.br. Se você está pensando em domínios do tipo .com, você pode acessar o Domain, o Nameboy, o Bluehost e o Godaddy.


A extensão de domínio .com é fácil de lembrar e, na maioria das vezes, é também mais barata de registrar. Para nichos especificamente brasileiros, a extensão .com.br é a mais popular.


Caso o domínio que você deseja usar já esteja registrado, pense em ideias alternativas.


Existem várias outras extensões de domínios no mercado, como .net, .co, io, .site, etc. Vale a pena conferir.


Depois de encontrar o domínio disponível, faça o seu cadastro, insira os seus dados pessoais, escolha a sua opção de pagamento e finalize a sua compra.


Agora que você já tem um domínio, é hora de escolher a hospedagem para o seu site.


Confira o próximo passo.

3. Passo #3 - Escolha a hospedagem do site

A hospedagem de site (em inglês, web hosting) se encarrega de armazenar as suas páginas na internet.


Existem quatro tipos de hospedagens disponíveis. Vejamos algumas diferenças:

  • Hospedagem compartilhada: aqui, o seu site compartilha espaço com outros sites. É a opção mais barata e recomendada para sites de pouco tráfego.
  • Servidor Virtual Privado: com ele, o seu site também compartilha espaço com outros sites, mas de um modo diferente da hospedagem compartilhada. É recomendado para quem tem e-commerce e sites com grandes volumes de visitas.
  • Hospedagem Cloud: neste tipo de hospedagem, o seu site é armazenado em diversas máquinas físicas que, unidas, compartilham o armazenamento de dados. É recomendado para sites com bastante trocas de dados.
  • Servidor Dedicado: esta é uma hospedagem privada; recomendada para sites com exigências de hardware mais sofisticadas.

Qual é a melhor hospedagem de site para você?


Vamos dar uma olhada em algumas opções disponíveis no mercado:


Locaweb - é um dos serviços pioneiros no país. Oferece migração gratuita. Tem suporte técnico 24/7. Com exceção do plano GO, os outros planos têm armazenamento ilimitado. Domínio grátis no 1°ano.


GoDaddy - é líder mundial em domínios. O certificado SSL é cobrado à parte. Oferece largura de banda ilimitada e e-mail profissional gratuito para planos mais caros.


Hostgator - tem o melhor custo-benefício e certificado SSL para todos os domínios da conta. Suporta hospedagem compartilhada, VPS e dedicada.


Hostinger - possui planos com preços acessíveis. O certificado SSL é gratuito para todos os planos. Com exceção do plano hospedagem single, a largura de banda é ilimitada para os outros planos.


Para fazer a escolha certa, pesquise mais informações sobre o servidor que deseja usar e leia a opinião de usuários em fóruns.


Saiba que um bom serviço de hospedagem é aquele que oferece segurança aos seus arquivos e mantém o seu site no ar 24 horas por dia.


Em outras palavras, o seu público pode acessar o seu blog sem nenhuma dificuldade: suas páginas carregam rápido e não deixam o usuário na mão.

4. Passo #4 - Escolha a plataforma para criar o blog

Pros do Toonly

Posso criar o meu blog numa plataforma grátis?


Se o seu objetivo é ter um blog como passatempo, a resposta é sim.


Mas, se o seu objetivo é monetizar o blog, a resposta é não.


Vamos analisar juntos:


Os sites de blog gratuitos são, até certo ponto, práticos.


Blogueiros menos experientes podem postar e publicar conteúdos com grande facilidade.


A interface do Blogger, por exemplo, tem alguma semelhança com o Word, incluindo recursos de salvamento automático e verificação ortográfica.


Porém (tudo que é de graça tem “um porém”!), existem desvantagens no blog gratuito:

  • O URL tem o nome do site gratuito incluído no nome.
  • O seu controle sobre a estrutura e o design é quase zero.
  • Não é possível tirar os anúncios: se você quer um blog estilo clean, esqueça. Nos blogs gratuitos, aqueles anúncios chatos, que distraem o leitor, serão vizinhos dos seus posts.
  • As pessoas provavelmente não levarão você muito à sério.
  • E o maior inconveniente de todos: se a plataforma fechar, você corre o risco de perder todas as informações.

Por outro lado, fazer um blog numa plataforma paga tem grandes vantagens:

  • A URL tem aparência profissional.
  • O seu blog é clean, sem anúncios.
  • Logo de início, as pessoas levam você à sério.
  • Você tem maior flexibilidade para personalizar o blog do seu jeito.
  • Você tem maior visibilidade nas ferramentas de busca.
  • Você pode lucrar com o blog.

Vejamos agora algumas opções de plataforma para fazer um blog.

4.1. Wordpress

logotipo de Wordpress

logotipo de Wordpress

O Wordpress tem capacidade de expansão e oferece uma grande variedade de temas, plugins e outras ferramentas úteis para melhorar a performance do site e ajudar no SEO.


Além disso, o Wordpress é conhecido pela sua versatilidade: com ele, você pode criarblogs, sites, portais, e-commerce, landing pages, etc.


Porém, todas essas vantagens vem acompanhada de um pequeno detalhe: o Wordpress não é fácil de usar.


Se você não faz ideia o que significam FTP, CSS e HTML, é melhor escolher outra plataforma.


Caso contrário, você vai passar um bom tempo lendo instruções e tutoriais antes mesmo de começar a digitar os seus posts.

4.2. Wix

logotipo de Wix

logotipo de Wix

Ao contrário do Wordpress, o Wix é fácil de usar.


Você não precisa instalar nenhum software e pode editar tudo do seu navegador. É possível também incluir vídeos e animações.


Além disso, todos os pacotes do Wix incluem hospedagem, suporte técnico e backup automático.


A grande desvantagem, no entanto, é que o Google não é muito fã do Wix.


Isso significa que vai ser mais difícil as pessoas acharem o seu blog dentro das ferramentas de busca.


Além do que, não é possível mudar o tema do site depois da publicação: se você decidir mudá-lo, acabará perdendo todas as informações.

4.3. Systeme.io

logotipo de systeme.io

logotipo de systeme.io

O Systeme.io é novo no mercado, porém se você sabe o quanto é importante criar um blog para a sua estratégia de marketing digital, essa ferramenta é a opção perfeita para você.


Vale a pena conferir porque a interface do Systeme é fácil de usar e o seu custo é barato.


Além disso, essa plataforma oferece funis de vendas funcionais, e-mails e armazenamento ilimitados, além da possibilidade de automatizar o seu negócio.


Com o Systeme, você também conta com serviço de apoio ao cliente 24hrs, 7 dias por semana.

4.4. Weebly

logotipo de Weebly

logotipo de Weebly

O Weebly é indicado para quem está começando; é possível instalá-lo em um piscar de olhos.


O Weebly permite você adicionar widgets e outras ferramentas externas, além de customizar o URL, título e descrições. Porém, o uso de cabeçalhos HTML é limitado e não é possível editar elementos a partir do smartphone.

4.5. Shopify

logotipo de Shopify

logotipo de Shopify

Se você vende um produto físico ou fornece um serviço como corretor de imóveis ou dentista, você pode utilizar o Toonly para introduzir os seus clientes ao seu negócio.


As pessoas gostam de assistir esses tipos de vídeos e elas ficam felizes em apoiar um negócio local.


Esses vídeos animados explicativos fazem com que seja mais fácil que as pessoas compartilhem o seu conteúdo. Basta apenas adicionar um pouco de humor e personalidade ao seu vídeo e observar as pessoas compartilharem, ajudando o seu negócio.

5. Passo #5 - Use plugins e ferramentas de ajuda

Vamos ver agora quais plugins e ferramentas de ajuda podem fazer o trabalho pesado para você:


Yoast


Por quê usar?


Permite você controlar meta títulos e descrições, modificar os permalinks e “esconder” posts específicos das ferramentas de busca.


Como funciona?


Ao controlar meta títulos e descrições, o Yoast ajuda o seu blog a ‘’fazer amizade” com as ferramentas de busca.


Recaptcha


Por quê usar?


É um serviço gratuito, oferecido pelo Google, que ajuda a proteger o seu blog de

spams e outros abusos.


Como funciona?


Para ter acesso a um determinado conteúdo, o seu usuário terá que passar pelo teste de Turing (o famoso: “Eu não sou um robô”) para provar que é um humano e não um bot ou um malware.


Google Analytics


Por quê usar?


Para saber quantos usuários visitaram o seu blog, quais conteúdos acessaram e, inclusive, quais palavras-chaveusaram para chegar até você.


Como funciona?


Esta ferramenta usa uma linguagem de programação chamada JavaScript para transmitir informação para os servidores do Google sobre quem está acessando o seu blog.


Google Search Console


Por quê usar?


Porque ajuda você a monitorar o desempenho do seu site.


Como funciona?


Com o Google Search Console você pode encontrar e corrigir erros do site, descobrir quantas pessoas visitam o seu blog, como elas chegaram até você e, até mesmo, se o seu site foi acessado de um computador ou smartphone.


Agora sim, chegou o momento mais importante: produzir conteúdo que gere valor para o seu público e reverta em vendas.

6. Passo #6 - Faça o seu blog aparecer no Google!

Antes de começar a produzir conteúdo e divulgar o seu blog, uma coisa precisa estar clara para você: estar indexado no Google não significa estar bem posicionado no Google [ou melhor, rankeado!].


A indexação ocorre quando o Google adiciona o conteúdo do blog ao seu banco de dados. Mas, como isso é feito?


O Google rastreia as páginas da web em busca de palavras-chave e metadados relacionados, que informam ao mecanismo de pesquisa onde classificar o conteúdo.


Saiba que pode demorar minutos ou até mesmo levar semanas para que o seu site seja indexado no Google.


Vários fatores contribuem para isso, desde a estrutura do site, o seu conteúdo e, até mesmo, se existem links que apontam para a sua existência.


Para saber se o seu site está indexado, vá até o Google e digite:


site: www.onomedoseusite.com.br


Ele não está indexado? Neste caso, você precisa criar uma estratégia para tornar a estrutura do seu site navegável e localizável pela ferramenta de busca.


Verifique, por exemplo, se a plataforma não está muito lenta e se os sitemaps estão corretos.


Ele está indexado? Ótimo. Agora, chegou a vez de rankeá-lo.


Confira como você pode fazer isso:

6.1. Aprenda noções básicas de SEO:

Se você quer ganhar visibilidade no Google e atrair tráfego para o seu blog, não tem jeito: você vai precisar dedicar tempo ao SEO.


Mas não se preocupe, não é necessário se tornar um especialista em assuntos digitais.


Ter conhecimento de conceitos básicos já será um grande passo para que você possa desenvolver conteúdos de qualidade e, assim, atrair fluxo de tráfego orgânico.


Veja alguns tópicos que você precisa dar maior atenção na hora de produzir conteúdo para o seu blog:

  • Use palavras-chave. Use-as ao longo do texto e no título.
  • Use backlinks. Insira links internos e externos no seu texto.
  • Não esqueça do meta título e das descrições. Eles podem ajudar a aumentar as taxas de cliques do seu post.
  • Preste atenção ao número de palavras. Não há número exato. Você precisa cobrir o seu tópico em detalhes. Pode ser que para um produto de e-commerce seja o suficiente um post com 500 palavras e, para guias detalhados como este que você está lendo, você precise escrever mais de 3000 palavras!

6.2. Estruture o post do jeito certo:

  • Evite frases longas. Use o ponto final sem medo.
  • Use listas com marcadores. Divida as informações da página em blocos.
  • Use cabeçalhos. Eles fornecem uma estrutura clara ao texto e ajudam no SEO.
  • Use o negrito! Isso ajuda a destacar as informações importantes.
  • Use uma fonte legível. Alguns exemplos para facilitar a escolha: Arial, Arial Narrow, Helvetica, Verdana e Cambria.
  • Adicione imagens, gráficos, infográficos e até vídeos para compor o texto. Vale tudo para deixar a estrutura do blog mais atraente.

6.3. Não esqueça nossas dicas bônus finais:

  • Escreva posts relevantes. O Google não mostra conteúdo simples, que não resolve os problemas das pessoas. Ajude o seu público a alcançar os seus objetivos: responda às suas dúvidas e ofereça soluções.
  • Seja objetivo e vá direto ao ponto. Pesquisas apontam que usuários da internet, geralmente, leem apenas 20% de uma página. Por isso, não fique enrolando nos primeiros parágrafos. Aquilo que o seu público está buscando precisa aparecer na tela o mais rápido possível.
  • Mantenha o foco do leitor. Não exagere no uso de botões ou links em uma única página. Não fique mandando ele o tempo todo para links internos ou externos. Não distraia o seu leitor.
  • Mantenha o engajamento. Leia os comentários e, sempre que puder, responda às perguntas do seu público.

Para fechar, quando tiver seus primeiros posts publicados, divulgue-os nas redes sociais.


Compartilhe o conteúdo do blog no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter. Não esqueça de usar links e hashtags relevantes.

7. Conclusão

Criar um blog de sucesso exige tempo, dedicação e um bocado de planejamento estratégico.


Durante a sua jornada, você vai aprender sobre design, programação e como se comunicar de modo eficiente.


Quem sabe, no futuro, com o crescimento do blog e do seu negócio, você se torne referência no seu nicho e possa, até mesmo, ser convidado para participar de palestras e compartilhar a sua história com quem está só começando.

Artigos interessantes para você:

Download the book

Obtenha este guia gratuito

O Novo Sistema para Lançar

um Negócio Online

O que você vai aprender:

  • Como começar seu primeiro negócio online em 7 dias
  • Como dominar uma habilidade online de alto retorno
  • Os segredos para escalar seu negócio para o próximo nível

Nós ODIAMOS spam. Seu endereço de email está 100% seguro.

A Systeme.io é uma ferramenta para construir seu negócio online de forma simples, acessível e intuitiva. Feita para qualquer um que deseja ter um negócio de sucesso.

© systeme.io. Todos os direitos reservados.

© systeme.io. Todos os direitos reservados.