10 Empreendedores de sucesso no mercado digital do Brasil

10 Empreendedores de sucesso no mercado digital do Brasil

“O amanhã se torna nunca. Não importa o quão pequena for a tarefa, dê o primeiro passo agora!”


A citação acima é creditada a Tim Ferriss (empreendedor digital de sucesso e autor do livro “Trabalhe 4 horas por semana”) e fala sobre evitar a procrastinação e tomar uma AÇÃO IMEDIATA em direção aos seus objetivos.


E a verdade é que nunca foi tão fácil dar o primeiro passo para criar o seu próprio negócio sem correr muitos riscos.


A internet transformou a forma de criar, vender e distribuir produtos, serviços e informação. 


As possibilidades de ganhar dinheiro online são inúmeras:

  • Vendendo produtos físicos em uma loja virtual;
  • Prestando serviço como freelancer;
  • Vendendo infoprodutos(cursos, ebooks,etc);
  • Produzindo conteúdo (sites, blogs, mídias sociais) e vender espaço de publicidade;
  • Desenvolvendo uma aplicação web (SaaS) e vender assinaturas;
  • Criando plataformas para conectar pessoas/empresas;
  • E MUITAS OUTRAS formas.

Para servir de inspiração e te ajudar a encontrar o seu caminho, nós resolvemos contar a história de 10 empreendedores brasileiros de sucesso.


De desenvolvedores de SaaS e donos de marketplace a blogueiros e Youtubers, nossa lista tem um pouco de tudo. Confira!

1. João Pedro Resende (Hotmart)

João Pedro Resende (Hotmart)

João Pedro administrava uma comunidade gamer e era responsável pelo marketing do site.


Num belo dia, JP resolveu criar um ebook para compartilhar seus aprendizados sobre geração de tráfego, mas na hora de colocá-lo à venda pela internet, não encontrou nenhuma plataforma para se conectar com clientes e afiliados.


Ele contou do seu problema para o seu amigo Matheus Bicalho (os dois já haviam fundado uma empresa de desenvolvimento de apps 3 anos antes do primeiro iPhone ser lançado), e dessa conversa surgiu a ideia de criar a Hotmart.


Para validar a hipótese de que outras pessoas também tinham essa dor, Matheus e JP fizeram um experimento muito simples: criaram uma landing page explicando os benefícios do produto (que ainda não existia) e um formulário para cadastro.


Em uma semana, mais de 2.000 pessoas se inscreveram demonstrando interesse.


Eles então começaram a desenvolver a plataforma e, depois de um ano, lançaram a primeira versão, que conectava produtores digitais a afiliados e permitia a distribuição de conteúdo apenas no formato escrito.


Na medida em que foram colhendo feedback dos clientes e aprimorando o produto, o número de usuários da Hotmart foi aumentando, o faturamento foi crescendo e a plataforma foi incorporando novas funcionalidades.


Atualmente, a Hotmart é a maior plataforma de EAD da América Latina, com mais de 150 mil produtos cadastrados, 7 milhões de alunos e vendas em 188 países.

  • Marcas: Hotmart
  • Categorias: SaaS
  • Insight: Antes de investir tudo no produto, teste a sua ideia da forma mais rápida e barata possível.

2. Thiago Nigro (O Primo Rico)

Thiago Nigro (O Primo Rico)

Quando completou 18 anos, Thiago ganhou R$ 5.000 de presente do seu pai. 


Na época, ele já se interessava pelo mercado financeiro e decidiu investir o dinheiro na bolsa de valores.


Só que, em um descuido, Thiago comprou uma opção em vez de uma ação da Petrobras. 


Moral da história: a opção expirou e o dinheiro virou pó.


O evento que poderia ter traumatizado o garoto, na verdade o motivou a estudar mais sobre investimentos. 


Thiago fez vários cursos, chegou a trabalhar como garçom do Outback, até que conseguiu um emprego como assessor de investimentos.


Com essa experiência, Thiago fundou a sua própria empresa de assessoria financeira. 


A empreitada foi um sucesso, e em apenas 2 anos, Thiago vendeu a sua participação na empresa por R$ 1 milhão.


Tendo conquistado a independência financeira aos 26 anos, Thiago criou O Primo Rico, seu canal no Youtube que tem como objetivo levar educação financeira ao grande público e que hoje possui mais de 4 milhões de inscritos.


Além da monetização com publicidade em geral (AdSense, patrocinadores, programas de afiliados), o Primo já alcançou mais de 20.000 alunos com o seu curso “Do Mil ao Milhão” e vendeu mais de 200.000 cópias do livro de mesmo nome.

  • Marcas: O Primo Rico, PrimoCast
  • Categorias: Mídia, Infoproduto
  • Insight: Produto escalável e ajudar seus clientes a ganhar dinheiro é sempre uma combinação promissora.

3. Diego Gomes (Rock Content)

Diego Gomes (Rock Content)

Diego Gomes e seu sócio, Edmar Ferreira, estavam tendo dificuldade para fazer engrenar a EverWrite, uma startup que oferecia insights de SEO para a criação de conteúdo.


Por coincidência, uma velho amigos dos dois, Vitor Peçanha, também estava patinando com a sua startup, a TextCorner, um marketplace para criadores de conteúdo.


Como os dois produtos se complementavam para resolver um único problema - executar uma estratégia de marketing de conteúdo - o amigos decidiram unir suas forças em uma só empresa.


Assim nasceu a Rock Content. E sua primeira cliente foi… a própria Rock Content.


Claro, se eles queriam vender soluções para marketing de conteúdo, era preciso provar para o mercado que o marketing de conteúdo gerava resultados.


O MVP (Produto Mínimo Viável) da Rock Content foi o blog Marketing De Conteúdo e a meta era simples, porém desafiadora: gerar 100 clientes em 6 meses


Nem é preciso dizer que o blog gerou milhares de leads e os leads se converteram em muito mais do que 100 clientes.


Além do crescimento no software e do marketplace, anos mais tarde, a Rock Content ainda lançou a Rock University, uma plataforma de ensino focado em marketing de conteúdo.


Hoje, depois de ter adquirido uma concorrente americana, a Rock Content tem mais de 2.000 clientes e seu faturamento supera R$ 100 milhões por ano.

  • Marcas: Rock Content
  • Categorias: SaaS, Marketplace, Consultoria, Infoproduto
  • Insight: Pense grande, mas comece simples - tão simples quanto um blog.

4. Erico Rocha (Fórmula de Lançamento)

Erico Rocha (Fórmula de Lançamento)

Se você anda pesquisando por temas como “empreendedorismo online” ou “marketing digital”, é quase certo que você já viu ou vai ver uma chamada do “6 em 7” do Erico Rocha.


Erico trabalhou em um banco de investimentos em Londres por alguns anos, mas abriu mão da carreira bem remunerada no mercado financeiro para empreender na internet.


Junto com seu irmão, Hugo Rocha, criou a ProLeilões, um negócio para ensinar investidores a lucrar com a compra e venda de imóveis. 


Em meio a essa aventura, eles começaram a estudar sobre marketing digital, até que se deparam com uma tal de Product Launch Formula, metodologia criada pelo americano Jeff Walker.


Erico e Hugo aplicaram esse método na ProLeilões e viram suas vendas dispararem em poucos dias. 


Foi quando eles perceberam que estavam diante de uma oportunidade de negócio ainda maior: ensinar a Product Launch Formula (que no Brasil virou só “Fórmula de Lançamento”) para o empreendedores digitais brasileiros.


Depois de anos de sucesso com a Fórmula de Lançamento, Erico Rocha ainda criou mais um negócio - a Klickpages - um construtor de sites que em janeiro de 2020 foi adquirida pela Hotmart.

  • Marcas: Formúla de Lançamento (Ignição Digital), Klickpages
  • Categorias: Infoprodutos, SaaS, Eventos/Networking
  • Insight: Adaptar produtos que são sucesso no exterior pode ser um excelente negócio.

5. Peter Jordan (Cifras e Ei Nerd)

Peter Jordan (Cifras e Ei Nerd)

Talvez você conheça Peter Jordan do canal Ei Nerd, mas você sabia que ele já ganha dinheiro na internet há mais de 20 anos?


Tudo começou quando a banda de rock de Peter adicionou “Beautiful Day”, do U2, ao seu repertório. 


Como o tom original da música era muito alto para sua voz, Peter, que trabalhava como desenvolvedor de software, resolveu criar um site de cifras onde as pessoas pudessem mudar o tom da música com um clique.


O Cifras logo se popularizou e Peter começou a monetizar com AdSense. Foi então que ele teve a sacada de criar o e-Chords, verão em inglês do Cifras, e vender assinaturas para a utilização de certos recursos.


Desde então, Peter criou vários outros sites, como o Letras e o Ei Nerd, e canais no YouTube, como Ei Nerd, Peter Aqui e Nerds de Negócio


Além de gerar receita com o modelo de assinaturas e venda de espaço publicitário, Peter também monetiza seus ativos digitais por meio de ecommerce(Loja Ei Nerd) e programas de afiliados.


Para completar, Peter ainda atua no ramo de infoprodutos, vendendo cursos sobre marketing digital e desenho de animes.


Além do sucesso no Youtube) o canal Ei Nerd já ultrapassa a marca dos 10 milhões de inscritos), até hoje o Cifras recebe milhões de visitas todo mês, tem a maior fanpage de uma marca brasileira no Facebook e é uma das líderes em engajamento no mundo.

  • Marcas: Cifras, Letras, e-Chords, Ei Nerd, Peter Aqui, Nerds de Negócios
  • Categorias: Mídia, SaaS, Infoproduto
  • Insight: Não se acomode com o sucesso: diversifique os seus nichos, canais e modelos de negócio.

6. Felipe Miranda (Empiricus)

 Felipe Miranda (Empiricus)

Sim, ele mesmo, o patrão da Bettina.


Felipe Miranda fundou a Empiricus em 2009, junto com três sócios: Rodolfo Amstalden, Marcos Elias e Caio Mesquita.


A ideia central era vender análises do mercado financeiro em PDF com uma linguagem mais casual e acessível para o público leigo.


O negócio não estava decolando até que, em 2013, um grupo americano comprou metade da empresa. Junto com o investimento financeiro, o know-how de marketing digital trazido pelos novos sócios foi fundamental para o sucesso da Empiricus.


Em pouco tempo, o copywritingda Empiricus se tornou uma referência no país


Mas o principal ponto de inflexão da empresa foi um case espetacular de geração de tráfego.


Em 2014, Felipe escreveu “O Fim Do Brasil”, uma publicação crítica à política econômica adotada pelo governo Dilma e foi processado pela então Presidente da República.


Resultado: impulsionamento gratuito - milhares de acessos sem SEO, AdWords ou FacebookAds.


Mas o sucesso da Empiricus não se explica apenas pelo marketing agressivo


Ainda que algumas peças de publicidade soem um tanto exageradas (o caso Bettina é o mais famoso), a Empiricus tem um histórico de boas recomendações para os investidores, com o mérito de usarem um linguajar compreensível mesmo para quem não está familiarizado com o assunto.


Não é à toa que, hoje em dia, a Empiricus já possui 360 mil assinantes e fatura R$ 250 milhões por ano.

  • Marcas: Empiricus
  • Categorias: Infoproduto
  • Insight: Marketing agressivo só traz resultados sustentáveis quando o produto por traz tem valor de verdade.

7. Raiam Santos (Mundo Raiam)

Raiam Santos (Mundo Raiam)

Talvez você o ame, talvez você o odeie. A outra opção é não conhecê-lo.


Raiam saiu do Rio de Janeiro ainda na adolescência para fazer um intercâmbio de ensino médio nos EUA


Lá, começou a jogar futebol americano, conseguiu uma bolsa para estudar em uma das faculdades mais prestigiadas do país e trabalhou em um banco de investimentos de Wall Street.


Com a crise do mercado financeiro americano, Raiam voltou para o Brasil. 


Porém, em vez de procurar um trabalho tradicional, resolveu se dedicar à sua paixão: escrever.


Ele retomou o seu antigo blog - o Mundo Raiam - e pouco tempo depois começou a trabalhar no primeiro dos seus sete livros: “Hackeando Tudo”.


Ao perceber que poderia sobreviver trabalhando pela internet, Raiam descobriu uma nova oportunidade de negócio: ensinar as pessoas a ganhar dinheiro online.


Foi assim que Raiam se tornou uma das maiores referências de nomadismo digital no Brasil (alavancado por muita polêmica nas redes sociais e pelo seu podcast, que já teve participações ilustres como Flávio Augusto da Silva e Daniel Alves).


Um dos seus cursos de maior sucesso, o “Nômade Digital”, ensina diversas formas de ganhar dinheiro pela internet, como infoprodutos, dropshipping, freelancing, programas de afiliados e até trade de milhas aéreas.


Além dos livros e cursos, Raiam vende mentorias de marketing digital e acesso aos seus grupos de MasterMind


Segundo ele próprio, seu faturamento ultrapassa R$ 1 milhão por mês, proveniente de mais de 100 fontes de renda.

  • Marcas: Mundo Raiam, Kobe Editora
  • Categorias: Mídia, Infoprodutos, Eventos/Networking
  • Insight: A internet é um oceano de possibilidades para se ganhar dinheiro - aprenda a navegar.

8. Eric Santos (Resultados Digitais)

Eric Santos (Resultados Digitais)

Depois de fazer intercâmbio nos EUA e na Índia, Eric Santos viu de perto novas tecnologias que estavam surgindo. 


Foi assim que surgiu a ideia de criar a Praesto, sua primeira startup, que desenvolvia soluções mobile.


Estamos falando do ano de 2005, antes mesmo do primeiro iPhone existir. Claramente, era uma questão de tempo até tablets e smartphones se popularizarem no Brasil. 


O problema era: quanto tempo?


Passados cinco anos e sem alcançar os resultados esperados, Eric percebeu que precisava de uma mudança. Ele precisava encontrar um problema que fosse igualmente relevante, porém mais urgente.


Ele então olhou para as dores que ele mesmo sentia como empreendedor. À frente da Praesto, ele sofria com a ineficiência do marketing tradicional, mas ao mesmo tempo, não encontrava ferramentas para facilitar a implementação de uma estratégia de marketing digital.


Ele convidou quatro dos seus melhores funcionários e juntos eles fundaram a Resultados Digitais. Utilizando a expertise de programação, eles desenvolveram o RD Station, um software que permite que pequenas e médias empresas gerenciem suas atividades de marketing digital.


Depois de encontrar o product market fit, a RD manteve taxas de crescimento na casa de 3 dígitos por quatro anos seguidos e hoje já tem mais de 13 mil clientesem mais de 20 países.


Diante de tamanho sucesso, a empresa levantou R$ 200 milhões na sua rodada de investimentos série D.

  • Marcas: Resultados Digitais, RD Station, RD Summit
  • Categorias: SaaS
  • Insight: Se as coisas não estão dando certo, não tenha medo de mudar o rumo.

9. Marcio Waldman (PetLove)

Marcio Waldman (PetLove)

Veterinário, programador autodidata e fundador de ecommerce antes de virar moda. Sim, estamos falando de um cara só.


Na década de 90, Marcio Waldman trabalhava como médico veterinário na sua clínica/pet shop em São Paulo.


Entre os atendimentos aos animais e a administração do seu negócio, Marcio ainda encontrava tempo para se dedicar ao seu hobby: programação.


Ainda naquela época, ele já enxergava o potencial da internet e resolveu desenvolver seu próprio site para vender online os produtos da sua loja.


Com o crescimento das vendas online, Marcio decidiu fechar o seu estabelecimento físico e se dedicar full-time à PetSuperMarket (que depois passou a se chamar Petlove), o primeiro ecommerce de produtos pet do Brasil.


Mas as inovações não pararam por aí. Marcio sabia que era uma questão de tempo até outros concorrentes surgirem.


Ao longo dos anos, a Petlove se transformou em um marketplace, passou a operar seus próprios Centros de Distribuição (atualmente são quatro espalhados pelo Brasil) e reinventou o seu modelo de negócios ao criar os planos de assinatura.


Recentemente, a empresa recebeu um investimento de R$ 250 milhões do SoftBank, fundo de Venture Capital que já apostou em startups como Alibaba e Uber.

  • Marcas: Petlove (antiga PetSuperMarket)
  • Categorias: Ecommcerce, Marketplace
  • Insight: use as vantagens do mundo digital e físico para se diferenciar dos seus competidores.

10. Antonio Tabet (Kibe Loco e Porta dos Fundos)

Antonio Tabet (Kibe Loco e Porta dos Fundos)

Em 2002, ninguém acreditava ser possível viver de blog. Nem era essa a pretensão de Antonio Tabet quando criou o Kibe Loco.


Ele só queria compartilhar as piadas e montagens com os colegas de trabalho, depois que o departamento de TI da empresa proibiu o uso do e-mail com essa finalidade.


Cinco anos depois, o Kibe Loco recebia 180 mil visitas por dia e recebeu o prêmio de melhor blog do Brasil pela revista Info Exame.


Em 2011, o “Kibe” resolveu desbravar outro espaço da internet. O YouTube já tinha influenciadores fazendo algum dinheiro, mas Tabet e seu amigo Ian SBF tiveram a ideia de montar uma produtora profissional para produzir esquetes de comédia para o Youtube. 


Eles se juntaram aos atores Fábio Porchat, Gregório Duvivier e João Vicente de Castro e fundaram a Porta dos Fundos.


O sucesso da Porta dos Fundos foi algo inédito no Brasil, o que motivou Tabet a explorar outros nichos dentro do Youtube. 


Ele se juntou ao apresentador Felipe Andreoli, ao jogador de futebol Kaká e a outros dois sócios e para criar o canal Desimpedidos (hoje o Porta e o Desimpedidos têm, respectivamente, mais de 16 e 8 milhões de inscritos).


Em 2017, o Porta dos Fundos foi vendido por US$ 11 milhões para a empresa dona da MTV.


Na era das “fake news” e em meio à crise de credibilidade da grande imprensa, Tabet viu a oportunidade de investir no ramo jornalístico online


Junto com a jornalista Mara Luquet, ele criou o MyNews, um canal de notícias com foco em política e economia.

  • Marcas: Kibe Loco, Porta dos Fundos, Desimpedidos, MyNews
  • Categorias: Mídia
  • Insight: Não tenha medo de ousar: as melhores oportunidades são aquelas que todo mundo ignora.